quinta-feira, 25 de novembro de 2010

salgadinho assado nada leve


A princípio, um pacote de salgadinho assado pode parecer uma boa escolha, teria tudo para ser a melhor opção de "besteirinha mais leve", mas são péssimos, horríveis, com uma quantidade absurda de sal. Enquanto não lançarem "salgadinhos" assados, sopa light em pacotinho, semente de girassol e semente de abóbora sem sal, devemos boicotar esses produtos que se dizem saudáveis, mas são tão nojentos e prejudiciais quanto qualquer outro. Quem duvida pode procurar sobre os danos causados pelo consumo de sal e vai entender o que estou dizendo.

Eu compro bolachas uruguaias tipo Cream Cracker, totalmente sem sal, são ótimas. Na Argentina já comi batata "frita" - assada, sem sal, mas aqui preferem fazer só essas salgadíssimas. A própria Pringles tem sem sal, mas aqui no Brasil eu nunca vi. Deve ter, mas não em qualquer supermercado e em poucas cidades. Não somos um público exigente, bem pelo contrário.

Pelo menos a pipoca de microondas já tem sem sal há bastante tempo. Ufff, ainda bem!

4 comentários:

Ana Maria disse...

Ainda colocam um "25% menos de sódio", tá, mas 25% menos em relação a quê? Não adianta muito, continua salgado! kkkkkkk

Anne Costa disse...

Pois é...brasileiro tem mania de achar que só sal é tempero,não conhecem outros condimentos.rsrs

Beijos!!!

Mary disse...

Adoro comprar no Uruguai e na Argentina porque tem muita opção integral (bolachas doces e salgadas, principalmente) e coisas light que não encontramos no Brasil.
Só que, mesmo assim, eu evito ao máximo os industrializados justamente pelos absurdos de gordura e sal.
Além de se dizerem saudáveis, o que é pura balela.
Beijo pra ti, guria.

Valérie Roberto disse...

Bruxa, não é apenas o sal. Todo industrializado é cheio de componentes que não precisamos e ainda nos fazem mal. Se possível, evite-os ao máximo.

Um beijão e boa sorte!