sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

lendo...


A minha colega estava na minha mesa usando o telefone. Enquanto eu esperava ela sair de lá, comecei a mexer nas estantes e encontrei esse livro. Gostei do título e da capa, comecei a ler só para fazer hora e não consegui mais parar. Quando vi já estava na metade e super envolvida com a história do John Wood. Ele trabalhava na Microsoft, tinha um cargo importantíssimo e muito dinheiro. Nas viagens a países do terceiro mundo conversava com os moradores, procurava conhecer profundamente a realidade de cada lugar, até que em uma escola carente do Nepal, ele prometeu voltar com livros. E cumpriu a promessa. Só vou poder terminar de ler na segunda, mas até o momento posso dizer que o livro é ótimo e envolvente. Um grande incentivo para quem quer ter sucesso e fazer coisas diferentes para mudar a sua vida e as de outras pessoas.

Saí da Microsoft para Mudar o Mundo é ao mesmo tempo uma história de transformação pessoal e o relato de um empreendedor social que colocou sua experiência corporativa a serviço de uma causa nobre - mudar o mundo pela força da educação, criando a ONG Room to Read.

6 comentários:

Anna disse...

gostei da historia, vou procurar por aki e ler, adoro ler e sempre ando em busca de algum livro que me prenda a atenção, esse parece ser, valeu a dica

Escrever para Emagrecer disse...

AMO ler histórias que me deixam grudada no livro.
Vou ver se acho por aqui.
Bjs,
Solange

Andrea Aoki disse...

Dicas de livros são sempre ótimas :) Ainda mais esse ano que quero ler mais!!!

Bjus e ótimo final de semana!

Alexandra disse...

Não conhecia a história mas fiquei interessada... Mais um para a minha lista de aquisições:)
Bom fds

Anne Costa disse...

Também não conhecia o livro,mas quando vejo histórias assim,fico emocinada em saber que ainda existem pessoas que abraçam esta causa de ajudar o próximo.

Beijos e um ótimo sábado!!!

Liliane disse...

Obrigada pelo carinho no meu niver.


É tão bom encontrar um livro que a gente n consegue mais parar né? rs
Ainda n li esse aí, mas deve ser interessante mesmo.
Bjinhos