domingo, 14 de janeiro de 2018

Segundo Filme do Ano


120 Batimentos Por Minuto - França, início dos anos 1990. O grupo ativista Act Up está intensificando seus esforços para que a sociedade reconheça a importância da prevenção e do tratamento em relação a Aids, que mata cada vez mais há uma década. Recém-chegado ao grupo, Nathan (Arnaud Valois) logo fica impressionado com a dedicação de Sean (Nahuel Pérez Biscayart) junto ao grupo, apesar de seu estado de saúde delicado. Sinopse do site GNC Cinemas

Quando vi o trailer nas redes sociais, já sabia que ia querer assistir e não demorou para estrear por aqui. Que filme lindo! Tudo é inspirado na realidade da época, com um ótimo elenco, inclusive um dos protagonistas é o argentino Nahuel Pérez Biscayart, bem conhecido pelos filmes e séries argentinos e ultimamente também de outros países. Em alguns momentos é difícil de assistir e triste, porém, ao mesmo tempo, mostra um grupo formado por jovens que lutaram para serem escutados por aqueles que têm o poder de decidir sobre distribuição de remédios e também por mais ações do governo, enfim, é sobre pessoas que fizeram a diferença no mundo. 

9 comentários:

Betty Gaeta disse...

O mal de morar no interior é que esses filmes nunca v~em para cá. Tenho que esperar para ver on line...
Bjs

Pedrita disse...

ah, não me animei em ver esse filme. beijos, pedrita

Pathy Guarnieri disse...

Não conhecia esse filme, mas olha, não me atraiu tanto assim não. =\

Beijo!
Cores do Vício

Lulu on the sky disse...

Ainda não vi nenhum filme em 2018, gostei da dica.
big beijos
www.luluonthesky.com

Luana disse...

olha notei que vc gosta bastante de filmes diferentes!
eu acabo sempre assistindo mais filmes americanos ou mesmo brasileiro!
mas ultimamente ando assistindo bastante desenho! abafa!!!
beijos lindona

Fátima Oliveira disse...

Oi! estava de férias e só hoje estou começando a retornar e já vim agradecer sua visita no meu jardim e te desejar um ano maravilhoso. Não me animei muito à assistir o filme por achar,como você falou, triste, é que ando precisando de estimular minha alegria, mas achei que é sim um bom filme.
Beijos.

Liliane de Paula disse...

Acho que quero vê, Bruxinha.
Numa época crítica atendi alguns pacientes com quadro já complicado de AIDS.
E sempre mentindo, o que não ajudava.

Hellz. disse...

OOOOOI

quero ver esse filme!
não sabia da existencia dele até ler o seu post, mas a temática realmente me chama a atenção!

beijo
www.beinghellz.com.br

Drica disse...

Amei a indicação!

Já me programando para assistir.

Obrigado pela dica. Voltarei por mais.

xoxo